sexta-feira, agosto 24, 2007

Vagabundo!

“Porque eu tenho consciência de que, muitas vezes, uma mulher trabalhadora rural ou um trabalhador rural que precisa, para cumprir a lei, prestar informação com documentos, tenho clareza de que o trabalhador urbano tem que contar o tempo de serviço, mas eu penso sempre o seguinte: se a gente quiser ver a cara de quem trabalha no campo, de sol a sol, a gente não precisa de documento. Do vagabundo, a gente precisa do documento, impressão digital e outras coisas mais. Mas, do povo trabalhador, que trabalha de sol a sol, a gente olha a cor da pele, a gente olha a grossura da mão e a gente sabe que aquela pessoa é trabalhadora e, por isso, os trabalhadores não irão perder os seus direitos”.

(Lula, discursando na 3ª. Marcha das Margaridas, ontem, em Brasília)
Fonte: http://www.info.planalto.gov.br/download/discursos/pr297-2@.doc

Vejam no site da Contag (http://www.contag.org.br), que a Marcha das Margaridas foi patrocinada pelo governo federal e pela Petrobrás, isto é com dinheiro proveniente do imposto que pago pelos vagabundos (eu, você, enfim...).

Só lembrando: FHC chamou de vagabundos os que se LOCUPLETAM com a previdência. Coisa bem diferente, como vêem, mas lembrem-se da reação à época.

Agora leiam um trecho de um artigo do Marcelo Tas, “Carta aos Petistas” (http://marcelotas.blog.uol.com.br/arch2005-07-16_2005-07-31.html), que sintetiza bem a "alma petista":


Por não ser petista, sempre fui considerado "de direita" ou "tucano" pelos meus amigos do falecido Partido dos Trabalhadores.

Vejam, nunca fui "contra" o PT. Antes dessa fase arrogante mercadântica-genoínica, tinha respeito pelo partido e até cheguei a votar nos "cumpanheiro". A produtora de televisão que ajudei a fundar no início da década de 80, a Olhar Eletrônico, fez o primeiro programa de TV do PT. Do qual aliás, eu não participei.

Desde o início, sempre tive diferenças intransponíveis com o Partido dos Trabalhadores. Vou citar duas.

Primeira: nunca engoli o comportamento homossexual dos petistas. Explico: assim como os viados, os petistas olham para quem não é petista com desdém e falam: deixa pra lá, um dia você assume e vira um dos nossos.

Segunda: o nome do partido. Por que "dos Trabalhadores"? Nunca entendi. Qual a intenção?

Quem é ou não é "trabalhador"? Se o PT defende os interesses "dos Trabalhadores", os demais partidos defendem o interesse de quem? Dos vagabundos?

E o pior, em sua maioria, os dirigentes e fundadores do PT nunca trabalharam. Pelo menos, quando eu os conheci, na década de 80, ninguém trabalhava. Como não eram eleitos para nada, o trabalho dos caras era ser "dirigentes do partido". Isso mesmo, basta conferir o currículum vitae deles.



Vagabundo, eu?!?!?

4 comentários:

Leticia disse...

Grande professor Tubúrcio!

Vagabundo é ele. E, a propósito, sua digníssima também, que nunca pegou no pesado. Nos anos 80, por exemplo, ela vadiava pelo sindicato á la dona Osmerdina: de bermudas, chinelo e cabelo com bobs.

shirlei horta disse...

TÚÚÚÚÚÚÚLIO!!!!!! Focê foltou!!!!!

malu disse...

Eu duvidodeódó que para Vagabundo se aposentar o INSS exija muita coisa, fato é que o Vagabundo-Mór com PHD em vagabundagem é aposentado.

Cada dia que passa mais nojo eu sinto!

O pior é constatar que tembrasileiro que ainda acredita que esse Mulla não tem culpa dos desmandos, do desgoverno, do caos, do..., que se instalou no país. Quando a "linha de produção" vai mal o presidente da empresa é mandado embora. Princípio básico de "Empresas".

Túlio disse...

Sempre achei bonitinho esse "focê foltou"...