terça-feira, junho 19, 2007

Petição de um advogado corinthiano

ESSELENTÍCIMO MANO RESPONSÁVEL DA JUSTIÇA AQUI DA ÁREA

Eu, VANDERGLEISSON OLÍMPIO DOS SANTOS, pode ser mano Vander nas intimação (é como meus truta me chama, tá ligado?), se fazendo representar pelo meu chegado, Dr. Mano Clayton, adêva dos bom e estelionatário da hora, venho perante Vossa Magnitude interpor;

CAUTELAR INOMINADA c/c PEDIDO ELIMINAR
Contra a polícia que invadiu o Bingo. Certo?

Bom, caso que o poblema é dois, perfeito? Eu se encontrava divertindo-me no Bingo do Bolacha. Tava alí bem belo, faceiro, quando derrepente entra os gambé tudo armado, e aí magnata... aí a casa caiu.
Maluco, tinha que vê! Não quiseram nem levá um léro. Reçalta-se que até tentei puchá uma conversa, na humildade, mas nada. Aí engrossaram e eu falei: "não embassa, doido! Não tá vendo que eu tô aqui me divertindo, mano? Cês entram como querem na bagaça, sem bater, e zoa com o barato todo aí, dos meu?"
Mas não adiantou nada. Chegaram passando geral, levaram tudo. Foi as máquina de fliper, foi caça-níkeu, e o pior: foi tudo as cautela!!!! E é aí queu chego nos finalmente. Só entrei com esta ação cautelar, por um motivo: eu quero minha cautela de vorta!

Ah, fala sério! Manos vacilão, pá e tal. Faz 12 ano que eu jogo no Bingo do Bolacha e nunca ganhei nem caneta de vale brinde. Aí no dia queu fécho os baguio alí, grito BINGOOO, entra os gambé e passa geral! Cume qui é mano.
Cadê a justiça? Foi eu que comprei a cautela. E agora?
Tá certo queu meio que se exaltei um pouco umas hora lá e disse pros home: "aí, mano, aqui tem pra trocá", "sai quicando que o barato é meu, maluco!"
É, tentei me impor e só levei uns tapaço de mão aberta.
Mas isso não é motivo pra levá meu jogo (e premiado!).

DOS PEDIDO

Assim, dessa forma e posto isso, só venho pedir de vorta minha cautela premiada qué preu buscá o prêmio lá co Bolacha. Pô, na miúda, só entre a gente, magnata: adianta o lado aí, sem ouví os gambé (esnaudita autera partys). É porque se ficá embassando muito, o Bolacha é capaz de fugir com a minha grana e sabe cumé, como dizia um chegado meu, gente boa pra cacete (o mano Menudo, o Sr. conhece?): "camarão que dorme a onda leva".

Caso Vossa Meritríssima não queira acatar minha eliminar, se digne a bater um fio pro Lula, pra que ele devorva a grana queu gastei na cautela, corrigido e em ficha de fliper. No Space Invaders, de preferência.

Certo? Então era isso.

Esperando que entenda meus lado, Pede deferimento.

p.p. Dr. Mano Clayton, OAB 1.115.717, CREA 489.548, CRM 225.469, CRC18.985, CRECI 321.652.

7 comentários:

Uamdergleidesson disse...

Só prá avisá que mi chamu Uandergleideson Edinerso da Silva, sou amigo do Fábio Max e ele é o único adevogado que eu deixaria protocolar uma calsa minha!

Vivi disse...

Pô, sacanagem levar as cautelas do rapaz!

Túlio disse...

Uandergleison: o sujeito da peitição é o Vandergleison. Não você. Apenas coincidência.

Vivi: sem cautelas, sem grana!

As partes interessadas disse...

E será bem-vindo sempre que aparecer. Indicação merecida.

Ah! Nada contra paulistas em si, mas... ô sutaquizinho fudido esse, viu? Dá nervoso de ler, que dirá de ouvir... mas quem sou eu pra dizer, né, uai?! Só uma mineira cheia de outro sutaquim... kkkkkkkkkkkkkkkk...

Bjos!

Túlio disse...

Dona Partes: sou de BH também. Tô em brasólia agora...
Agora, tem uma certa Lets que vai voar no meu pescoço por causa desse poste. Vê só.

malu paulista disse...

"Nóis é Jeca, mais nóis trabalha e ganha dinherô!"

Lets disse...

Vou voar, não, Túlio. Esse mais-que-sotaque, infelizmente, faz parte do perímero urbano. Vou fazer o quê? "As partes interessadas" tem toda razão, mas é bom explicar que é um jeito muito específico de falar, que só rola em algumas aldeias daqui. De resto, pode dar uma olhadinha no Jornal Nacional, hihi! O casal teve de se enquadrar no sotaque paulistano da gema. Não tem Mooca, não tem Corínthians-Itaquera. É Cerqueira Cesar no duro!

De resto, tirando os mallokeiros gaviões ZL recalcitrantes, estou com a Malu: nós é jeca mais nóis trabáia e ganha dinhêro.

Podeixar, vou mandar esse texto pro meu pai e pro meu irmão.