sexta-feira, janeiro 30, 2009

Poeminha

Poeta popular vê a 'Bolsa-Vaselina'

A decisão do Ministério da Saúde de adquirir gel lubrificante para "reduzir os danos" nas relações sexuais anais, revoltou muita gente, mas inspirou o poeta popular Miguezim de Princesa, que, com muita graça, compôs o cordel "Bolsa-Vaselina". 

O talento de Mieguezim de Princesa ultrapassou fronteiras. Seu trabalho será objeto de estudo do Trinity College (EUA),  por iniciativa de Eric Galm, pesquisador de música brasileira e profesor de etnomúsicologia, que escreve um livro sobre essa expressão de cultura popular no Brasil.
Leia abaixo o cordel "Bolsa-Vaselina":

 


Sem ter mais o que doar,
O Governo da Nação
Resolveu, virando os olhos,
Gastar mais de R$ 1 milhão,
Doando para os viados
Bolsa-lubrificação.

I
Quem tem o seu pode dar
Da forma como quiser
Seja feio, seja bonito,
Seja homem ou mulher,
E tem de agüentar o tranco
Da forma como vier.

III
O Governo Federal,
Que em tudo quer se meter,
Decretou que o coito anal
Tem mas não pode doer
E o Bolsa-Vaselina
Surgiu para socorrer.

IV
Quinze milhões de sachês:
A farra está animada!
Vai ter festa a noite inteira,
Até mesmo na Esplanada,
Sem ninguém sequer sentir
A hora da estocada.

V
Coitada da prega-mãe,
Vai perder o seu valor,
Pois é ela quem avisa
Na hora que aumenta a dor
E protege as outras pregas
De algum violentador.

VI
O governo quer tirar
Do gay a satisfação,
Como mulher sem praze
(Fonte de reprodução),
Porque tanta vaselina
Vai tirar a "sensação".

VII
- É para reduzir danos
- Defende logo um petista.
Porque na hora do coito
Dá um escuro na vista
E a dor é tão profunda
Que eu sinto dó do artista.

VIII  
- Mas tu já desse, bichim?
- pergunta Zé de Orlando.
O governista sai bravo,
Dando coice e espumando,
Pega o "rabo de cavalo" 
E sai no dedo enrolando.

IX
O Brasil é mesmo assim:
Prostituta tem prazer,
Vagabundo tira férias,
Se trabalha sem comer
E quem dá o ás-de-copas,
Dá mas não pode doer.

X
O governo resolveu
Dar bolsa pra todo mundo
E criar um grande exército
De milhões de vagabundos
Só faltava esta bolsa
De vaselinar os fundos. 

8 comentários:

Fábio Mayer disse...

O governo federal assumiu de vez o que todos já sabíamos!

QUER QUE TODO BRASILEIRO VÁ TOMAR NO ... !

Fábio Mayer disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Túlio disse...

No...?

Fábio Mayer disse...

Ah Túlio!

Vai me dizer que não conhece o tradicionalíssimo chingamento nacional?

Nunca foi assistir futebol?

Nunca ouviu o "ei, juiz, vai tomar no...!" ???

Luiz Lulla disse...

Poizé seo Tulio!

Essa até ieu conheço!

QUER QUE TODO BRASILEIRO VÁ TOMAR NO BOTECO DO ARI!

Onde, aliais, eu sempre faço um tiragosto acompanhado de uma branquinha.

mileu disse...

caraio seu blog émutio foda

vou ti add no meu
c tiver um baner manda pramim
colokar

vlw

Ricardo Andrade disse...

Gostei,,,

A gramática do "pudê apricada" por um colega Blogueiro...

Gostei mais da parte: "...vou te add no meu c..."

Tem tudo a ver com o cordel "Bolsa-Vaselina".

Rapaz engajado...

Vivi disse...

Sensacional!