quinta-feira, maio 03, 2007

Deputados vão ganhar R$ 50 mil no Amazonas

De O Estado de S.Paulo, hoje:

"Os 24 deputados do Amazonas passarão a receber cerca de R$ 50 mil a partir deste mês. Resolução do presidente da Assembléia Legislativa, Belarmino Lins (PMDB), publicada no Diário Oficial do Estado, criou uma verba extra de R$ 11,2 mil para cada um, acompanhando o aumento da verba indenizatória dos deputados federais.

O impacto anual para os cofres públicos será de R$ 3,2 milhões. Além dessa verba extra, cada deputado recebe salário de R$ 9,6 mil, cota-transporte de R$ 12 mil (para passagens aéreas) e a verba de gabinete, de cerca de R$ 39 mil. O valor próximo a R$ 50 mil é bem superior ao teto de R$ 22 mil estipulado para os servidores, com base no salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF)."

Só acontece comigo: me mudo pra Brasólia, e a mamata vai pro Amazonas!

22 comentários:

Lets disse...

Até hoje eu não sei se Túlio é funcionário público ou não. Mas se foi pra Brasília pra pegar uma boquinha, se ferrou, rapaz! Você é um panaca! Como eu, como o Fábio Max, como um monte de gente que insiste em achar que salário = trabalho. êta mania calvinista mais idiota. Tens de estudar, e meuito, pela cartilha da malandragem. Depois, passa ela pra gente, falou?

Túlio disse...

Esclarecendo:

Apesar de trabalhar no Ministério da Integração, não sou funcionário público. Pelo menos desses concursados. Esses, e eu já vi aos montes, usam e abusam da estabilidade e se encostam num canto. Infelizmente, eu trabalho.

Mas eu sou desses idiotas mesmo que acham que salário = trabalho. Mas quem mandou eu estudar?

Se eu não tivesse ouvido minha mãe, hoje era jogador de futebol aposentado na Espanha, ou presidente do brasil.

malu disse...

Taveno, Túlio! Quem mandou estudar, aprender uma segundo língua, trabalhar...O negócio é ser analfabeto, jogador de futebol, cantor breganejo ou prizidenti di çindicato.

Túlio disse...

E ainda pós-graduação, terceira língua, sem falar nos livros que compro todo mês.

Ô perda de tempo!!!

Lets disse...

Humm, eu sei, Túlio. Já estive na sua "situaçã": contratada, trabalhando como uma mula e os outros ali, só assistindo, isso quando não usavam o horário de expediente pra ir cuidar da vida. Minha divisão era ótima, só tinha gente bacana (efetiva ou não), que trabalhava à beça. Eram só engenheiros, desses que dão a alma pra empresa. O resto, humpf!

malu disse...

Vocês dois ai (Leticia e Túlio), já botaram reparo o quanto vocês tem em comum?
Acho q vocês deveriam sentar juntos, tomar um chopinho e quem sabe...

Túlio disse...

Dá a passagem?

Lets disse...

Em Brasília eu não ponho os pés!

"Botar reparo" é ótimo, Malu!

Fábio Max disse...

A única ocasião em que fui convidado a trabalhar num cargo público, foi quando o prefeito daqui quis me contratar como terceirizado de uma empresa contratada pela prefeitura sem licitação, chefiado por um "adevogado jurídico" formado em faculdade de fim de semana, ele ganhando 15 mil por mês, eu, 3...

Ou seja, se desse galho, a bomba cairia no cólo, ou melhor, no bolso do mais fraco, eu.

Preferi ficar aqui no escritório mesmo, trocando seis por meia dúzia... a gente estuda a vida inteira e pega dos pais essa mania de ser honesto e seguir as leis... acaba sentindo-se desconfortável nessas situações...

Fábio Max disse...

É mesmo!

Lets e Túlio são parecidos!

Vou mandar uma carta pro Silvio Santos, quem sabe ele reedita o Namoro na TV e faz uma edição especial só pros dois!

Me ajuda, Malu?

Túlio disse...

óóóó!
Silvio Santos não!!!

Lets disse...

Fábio Max, veja bem: eu e Túlio, pessoas maduras que somos, já pulamos essa fase de se conhecer, namoricos, jantares forjados, passeios bucólicos, olhar a Lua, etc. e tal. Não sei se você lembra, mas eu e Túlio já temos uma "histoire". Portanto, não há necessidade de programas televisivos. Embora eles signifiquem uma boquinha livre, não é essa a nossa praia, já que não vemos mais graça alguma nessas coisas. Quando saírmos, será para o lugar que pudermos escolher, segundo o nosso gosto de pessoas descolonizadas. E hotel também não precisa, por eu e Túlio somos pessoas estabilizadas na vida, e nosso único dilema será: no seu apartamento ou no meu? Mesmo assim, tal escolha não será baseada em critérios infantis como proximidade, localização, vista (embora eu tenha certeza que a minha vista é melhor que a dele), e sim em quem tem pelo menos dois pacotes de miojo em casa.

Túlio disse...

Eu não tenho vista pro (argh) congresso, se é isso que você quiz dizer.
Agora, miojo?!?!
Deixa que eu cozinho.

Fábio Max disse...

Mas o Silvio Santos podia arranjar uma viagem romântica com tudo pago pelo Baú da Felicidade!

E se a grana estiver curta, vocês se encontravam lá nos estúdios da TVS com tudo pago pela produção!

Estou tentando ajudar...

Mas MIOJO? PeloamordeDeus!!!

Fábio Max disse...

Mas o Silvio Santos podia arranjar uma viagem romântica com tudo pago pelo Baú da Felicidade!

E se a grana estiver curta, vocês se encontravam lá nos estúdios da TVS com tudo pago pela produção!

Estou tentando ajudar...

Mas MIOJO? PeloamordeDeus!!!

Lets disse...

Querido Túlio,

Se um encontro comigo, que deveria ser uma promessa de prazer sem-fim, uma coisa quase metafísica mesmo, "pegar" por causa de um simples miojo, já vi que não temos futuro.

Mas, sem brincadeira, miojo, ó, blargh! Mas também não me venha querer comer no Habib's!

Túlio disse...

Disso você não corre perigo, Lets.

gatanotelhadomiau disse...

Ô xete que coisa Habib's!blargh!

Lets disse...

Pois é. Estou escoladíssima, viu? O cara vem com altos papos de Châteauneuf du pape, mas costuma mesmo é encher o bucho com porcariada barata.

malu disse...

Leticia
Se for verdade, coisa que não duvido, o Túlio é um excelente cozinheiro, tenho certeza que ele jamais comeria qualquer coisa.
Ele é daqueles que não fazem bife fazem filet no molho madeira para comer sozinho imagina cozinhando romanticamente para dois.

Depois de morar uns anos fora lembrar da comida do Habib's me dá até vontade.

Fábio Max disse...

Eu como no Habib's.

Se bem que eu prefiro um ambiente mais rústico que tem aqui em Curitiba, chamado Casa da Sfiha...

Lets disse...

Gente, vê como é a vida! Por voltas que esse mundo dá, amanhã vou almoçar porcaria no Habib's. Também não tenho nada contra, Fábio. Você sabe que, após longa e exaustiva pesquisa, concluí que pessoas da minha idade, estabilizadas e com condições de entrar num restorrâ melhor acaba comendo mesmo é no baratinho da esquina. Eu já passei faz tempo da fase do miojo, mas tem muito contemporãneo meu que manda ver quando chega em casa. C'est la vie.