segunda-feira, fevereiro 26, 2007

A pena de morte no Brasil

O texto abaixo é do Márcio Miranda

Estou completamente de acordo com o governador Sérgio Cabral Filho quanto à liberação dos estados para que cada um adote as penalidades e idade limite de acordo com as características de cada estado. Se é assim nos USA, porque não aqui? O Brasil é uma república federativa,pois não?

Então vai que os estados adotem a pena de morte para crimes hediondos.

Aqui vai minha sugestão sobre a forma de execução em cada estado, respeitando-se a cultura local e a história de cada um:

RIO DE JANEIRO - Fuzilamento. É o estado com maior know how sobre o assunto.

S.PAULO - Cadeira elétrica. Os paulistas são muito sofisticados. As execuções, entretanto, só poderão acontecer nos meses chuvosos, para evitar um possível e inconveniente apagão fora de hora...

MINAS GERAIS - Forca. Somos muito saudosistas.

RIO GRANDE DO SUL - O "Chá da Meia Noite". Uma mistura de chimarrão com cicuta, que o condenado beberá por livre e expontânea pressão. És asi que muere um macho, tchê!

SANTA CATARINA E PARANÁ - Não adotarão a pena de morte por serem muito civilizados. Mas logo logo se arrependerão, pela migração maciça de criminosos para seus estados. Daí, vão adotar a pena de morte, na câmara de gás. Mas, como são muito civilizados, o gás terá que ser produzido pelos próprios condenados, mediante uma ingestão constante de chucrute azedo com costela de porco defumada (e, claro, ligeiramente fora do prazo para consumo). E depois de executados, o gás será reciclado para servir de combustível para a cremação dos corpos. E as cinzas dos corpos servirão de adubo para as hortas das penintenciárias estaduais. Que produzirão muito repolho para fazer mais chucrute. Tudo muito clean, muito correto ecologicamente.

BAHIA - Injeção letal. O condenado será amarrado a uma rede e nele será injetada uma mistura de água de côco com Lexotan e Dormonid em doses cavalares. O condenado morrerá dormindo na rede, tal como passou grande parte da vida (só saiu da rede para praticar os mais hediondos crimes).

ALAGOAS - Morte por peixeirada na jugular. Será criada uma escola de carrascos: "Memorial Lampião". Excelente fonte de novos empregos.

AMAZONAS - Flechada com curare. Excelente para a criação de mais empregos para os índios.

PARÁ - Motosserra.

ACRE e RONDÔNIA - Fogueira.

MATO GROSSO DO SUL e MATO GROSSO - Não terão pena de morte. Os condenados à prisão perpétua serão deportados para o Paraguai e Bolivia, respectivamente, onde serão alugadas excelentes instalações penitenciárias.

BRASILIA - No Distrito Federal, o condenado terá direito a foro privilegiado e poderá escolher a forma de execução:

1 - Ser amarrado em uma poltrona reclinável, confortável, no ar condicionado, apenas de cueca (com alguns milhares de dólares dentro, tudo pago pelo estado, claro), e ser devorado por sanguessugas e ratazanas.

2 - Ser amarrado em uma poltrona reclinável, confortável, no ar condicionado, vestido impecavelmente com um terno completo Giorgio Armani (tudo pago pelo estado, claro), e ter aplicada no rosto do condenado uma mistura de pó de serragem com cola de sapateiro. O condenado morrerá em pleno barato, e após a morte ainda revelará sua verdadeira face, oculta durante toda sua vida: a cara de pau.

Para os demais estados, estamos abertos a sugestões.

8 comentários:

Juliavandalizando blog disse...

Tulio,

ADOREIIIIIIIIIIIIIII!

Volto neste post outro dia.

Bom retorno de vacances!

Vivi disse...

hummm e os cabixabas, morrerão como?

Vivi disse...

Estou aqui em cólicas para saber que pena será aplicada em Roraima?
E no Maranhão, a pessoa vai ficar ouvindo reggae até se jogar de alguma ponte?

Túlio disse...

Acho que se a pessoa ficar ouvindo reggae, nem precisa pular da ponte. Morre definhado. É uma morte horrível, aliás.

Julia disse...

VIVI,

Se você aceitar mando uma super musica pra você com um homem vestido com venil (alias me visto em vinil)ADOOROO! Vou mandar pra um super macho que não canta esta musica ai que você citou e que nem sei escrever!!!!!!!! (hihihihih)

Julia disse...

VIVI,

Se você aceitar mando uma super musica pra você com um homem vestido com venil (alias me visto em vinil)ADOOROO! Vou mandar pra um super macho que não canta esta musica ai que você citou e que nem sei escrever!!!!!!!! (hihihihih)

Vivi disse...

Júlia, fiquei curiosa pela tal música do homem que veste vinil. Pega meu e-mail com o Túlio e pode mandar sim.

Leticia disse...

Muito interessante a idéia da cadeira elétrica em SP. Pra economizar, eu colocaria as bonitinhas na marginal Tietê, com um circuito elétrico a calhar. Em dias de chuva..... O resultado é que teríamos verãoes movimentadísimos e invernos tranqüilos, limpos.