terça-feira, novembro 28, 2006

Tá quente... Tá frio...


Mãe é presa por matar filha dentro de microondas

A jovem China Arnold, 26 anos, foi presa ontem em Dayton, Estado americano de Ohio, acusada de matar a filha de três semanas, Paris Talley, em agosto do ano passado. Na ocasião, China levou a filha, já morta, a um hospital. Há suspeita de que o bebê tenha sido morto dentro de um forno de microondas.

Segundo Ken Betz, oficial do condado de Montgomery, há evidências científicas desta tese pelo fato de que seu corpo foi encontrado com uma temperatura muito alta. A morte aconteceu por hipertermia causada por queimaduras.

Canadense coloca bebê em freezer para baixar febre

Um canadense que não soube como baixar a febre da filha de sua namorada colocou o bebê de dez meses dentro de um freezer, disse um jornal da localidade de Charlottetown, nas proximidades de Ottawa.

Segundo uma rede de TV local, a mãe, quando chegou em casa, encontrou o bebê já inchado dentro do freezer, ao lado de blocos de gelo e hamburgueres. Derrick Hardy, 21 anos, disse que deixou a porta entreaberta, mas a mãe afirmou que o freezer estava fechado quando chegou em casa.

O bebê passou sete dias no hospital da cidade se recuperando do trauma.
(Reuters)

Sem maiores comentários...

9 comentários:

kizzy disse...

pessoas assim, deviam ser enternadoas em horpicios, pelo resto da vida, porque não é possivel que tenham a saude mental perfeita...

kizzy disse...

ops, é enternadas e hospicios, ah, cês entenderam né...

Túlio disse...

Tá precisando de uma internação, Kizzy?

Leticia disse...

Faltou uma notícia sobre centrifugação, jato de areia e banheira com ácido muriático para bebês. Assim não dá, Túlio!

malu disse...

Perala...A "moca" esquentou a filha no microondas em Agosto/2005 e soh foi presa em Novembro/2006? Huuummmm.....

Agora se voce quiser umas de acido, queimaduras, etc, posso pedir para minha irma que eh medica e trabalha em pronto socorro ela te conta cada uma, e nao vai pensando que ela vai te relatar caso de favelado nao!

Leticia Braun disse...

Eu sei, Malu. Esse tipo de coisa é absolutamente democrática.

Túlio disse...

Pede pra ela contar, Malu.

Vivi disse...

É Malu, pede aí! É esse tipo de coisa que me faz ficar com um misto de medo e vergonha do ser humano.

malu disse...

Para ouvir as estorias que a minha irma conta tem que ter "estomago", sempre comecam com o "espancamento" moral e passam pelos hospitais, quando chegam as paginas de jornais e nas paginas policiais ou notas de funerarias.
Como a Leticia disse, infelismente, sao bem democraticas.